• search
  • Entrar — Criar Conta

Prefeito de Ceará-Mirim inaugura o “Presidente Vargas”

Colaborador de Navegos retoma a série de artigos suscitados por sua pesquisa inspirada pela passagem dio poeta Thiago de Mello pelo Ceará-Mirim em 1956, através da qual tem resgatado fatos esquecidios da nossa história.

*José Vanilson Julião

[email protected]

A série de artigos sobre a estadia do poeta amazonense Thiago de Mello no Nordeste nos anos 50, em particular na Paraíba e Rio Grande do Norte, levou ao redescobrimento de fatos e curiosidades que o leitor averigua no site.

Um personagem focado, o gerente da usina do Ceará-Mirim (pertencente a família paraibana Ribeiro Coutinho), é citado como o cicerone do literato pelo vale, do qual o articulista redescobre mais uma faceta.

A relação do prefeito cearamirinense (anos 60) Aderson Eloi de Almeida com o futebol começa cedo. Aos nove anos o tio José (irmão do pai João) está entre os 13 fundadores, daí o nome do clube alvinegro (7/9/1925). Aos 16 já está dentro de campo. Na capital paraibana, onde, provalmente, estuda.

Em 31 de outubro de 2017 o site do “Jornal A Palavra” publica a relação de dez mulheres e 44 homens que compõem a “LISTA DOS 50”, “documento” coordenado pelo portal reunindo pessoas que, em todos os tempos e áreas, contribuíram de forma exponencial para o crescimento de Campina Grande.

A escolha por eleição acontece no aniversário de 153 anos do Município (11 de outubro). No dia 5 do mês seguinte o engenheiro civil potiguar José Gotardo Emerenciano comenta e acrescenta por conta própria o nome de Aderson Elóy como representante do esporte.

O primeiro registro sobre o envolvimento do estudante Aderson Elói com no esporte é encontrado em “A União” (quarta-feira, 6/6/1934). A coluna “Desportos” do jornal de João Pessoa veicula nota sobre o expediente da Liga Esportiva Paraibana sobre a regularização de atletas do “Esporte Clube”, “Sol Levante”, “Pitaguares” e “Botafogo”. Também noticia o surgimento do novo campo do “São Bento”.

E uma sessão ordinária do alvirrubro “Cabo Branco” com assuntos diversos. Como entrega de medalhas aos atletas de primeiro e segundo quadros referentes as temporadas 1931/32. Entre eles Aderson Elói. No final da década ele participa da inauguração do Estádio Presidente Vargas (Campina Grande).

O correspondente Lauro da Escóssia relata a temporada do Treze em Mossoró para o Diário de Pernambuco (quarta-feira, 26/7/1939). Centro Esportivo e Bangu vencem (15/7 – 6 x 2 e 16/7 – 4 x 2). A delegação chega à noite do dia 13. É recebido na Praça Vigário Antonio Joaquim. E saudada pelo orador da Associação Mossoroense de Esportes Atléticos (AMEA), Carlos Borges de Medeiros.

Agradecem Antonio Cabral (presidente da embaixada), José Elóy Júnior, João de Souza Barbosa, Emílio Farias e Antonio Telha (representante do prefeito de Campina Grande). Falas retransmitidas pela amplificadora. O quadro paraibano: Álvaro, Jiló, Raimundo, Martelo, Ataíde, Josué (Lula), Simplício, Aderson, Bil, Combraca (Zezé) e Mota (Chiquinho).

O historiador Mario Vinicius Carneiro Medeiros, na obra sobre a história do clube, explica que a idéia para um estádio parte dos fundadores Antônio Fernandes Bióca, Luiz Gomes, Tibúrcio dos Santos, José Rodolfo e Zacarias do Ó.

O grupo aciona o governador paraibano Argemiro de Figueiredo. Este manda os dirigentes procurar um terreno para o governo comprar e repassar ao alvinegro. Uma área de 25 metros quadrados, na Rua D. Pedro, no Bairro de São José, é escolhida. Ém 4/4/1938 é doado para a construção.

Os Treze aumentam as dimensões do lugar, adquirindo por 10 contos de réis um terreno com frente para a Rua Teixeira de Freitas. Parte do dinheiro foi doação de José Augusto Júnior. O restante obtido por campanha popular e adesões.

O pedido de Figueiredo homenageia o ditador gaucho. Em 17/3/1940 fica pronto. Campina Grande praticamente parou com festas. A partida inaugural: Treze 3 x 3 Ypiranga. Com pontapé inicial do governador.

O jogo vale pelo campeonato municipal do ano anterior. Treze: Álvaro, Clodoaldo, Jiló, Martelo, Pedro Macaco, Delorme, Clóvis, Aderson, Holanda, Genival e Mota. Marcadores: Alcides, do Ypiranga, marca o primeiro gol (os outros são desconhecidos); para o Treze: Aderson Eloy, Pedro Macaco e Genival.

O primeiro interestadual Treze 5 x 2 Santa Cruz/PE (14/4). Em 1948 é construída a arquibancada. O “Campo do Galo” foi o primeiro paraibano com túneis de acesso ao campo, para jogadores e árbitros, e refletores.

FONTES

A União

Diário de Pernambuco

Globo Esporte/PB

História do Futebol

Zenaide Ferreira

Retalhos Históricos de Campina Grande

Súmulas Tchê

Soesporte

Política de Privacidade — Garantir a confidencialidade dos dados pessoais dos usuários é de alta importância para nós, todas as informações pessoais relativas a membros, assinantes, clientes ou visitantes que utilizam nossos sistemas serão tratadas em concordância com a Lei da Proteção de Dados Pessoais de 26 de Outubro de 1998 (Lei n.º 67/98). As informações pessoais recolhidas podem incluir nome, e-mail, telefone, endereço, data de nascimento e/ou outros. O uso de nossos sistemas pressupõe a aceitação deste Acordo de Privacidade. Reservamos o direito de alterar este acordo sem aviso prévio, por isso recomendamos que você verifique nossa política de privacidade regularmente para manter-se atualizado(a). Anúncios — Assim como outros sites, coletamos e utilizamos informações contidas em anúncios, como seu endereço de IP (Internet Protocol), seu ISP (Internet Service Provider), o navegador utilizado nas visitas a nossos sites (Chrome/Safari/Firefox), o tempo de visita e quais páginas foram visitadas. Sites de Clientes — Possuímos ligação direta com os sites de nossos clientes, os quais podem conter informações/ferramentas úteis para seus visitantes. Nossa política de privacidade não se aplica a sites de clientes, caso visite outro site a partir do nosso, deverá ler sua própria politica de privacidade. Não nos responsabilizamos pela política de privacidade ou conteúdo presente nesses sites. Para maiores informações, entre em contato conosco.