• search
  • Entrar — Criar Conta

Confidências a Eugênio

Do Baú de Licânia, colaborador de Navegos resgata suas reflexões e notas sobre um grandes líricos da língua portuguesa.

Clauder Arcanjo*

 

Somos folhas breves ondem dormem

aves de sombra e solidão.

Há breves instantes em que a vida se revolta conosco, faz muxoxo com relação às nossas escolhas, ri de nossos deuses, tripudia de nossos troféus… para, em seguida, voar no céu de nossos olhos, banhando-os com a tinta da sombra e o túrgido silêncio da solidão.

No ardor do verão

todo o rumor é ave.

&&&

Sobre as ervas

o leite

espesso do silêncio.

Na placidez da madrugada, fingi contentamentos, Eugénio. Havia, em minhas mãos “nucas delicadas”, e tudo ao meu redor era anúncio de um tempo de dócil verão.

Quando acordei, senti em meus lábios a sangria das ervas de Licânia. Com pouco, o meu coração se deleitava, mesmo sabendo que arderia na espessa monotonia do dia.

Em lábios muito jovens arder é tão lento.

&&&

Há rios que chegam subitamente

atraídos pelo fulgor dos dedos.

No limiar da chuva, a memória caminha para as areias de Licânia. Pouco importa se estou em terras longínquas ou estrangeiras; todos os remansos, para mim, são caudalosas carícias a exaltarem, num coito febril, as ribeiras do rio da minha província.

&&&

Cantam para amanhecer,

os pássaros,

mesmo quando escolhem

para amigo

o ramo mais amargo.

Ou para não morrer.

A alvorada da minha província sempre tem o sustenido vibrante do passaredo. Teimosos e pontuais, insistem em brindar as manhãs amargas com uma espécie de sonata obstinada e miraculosa. Nossos pássaros são deuses, garantem o milagre da continuidade da vida.

A cidade é agora de porcelana branca.

&&&

O silêncio é a água destas pedras

onde a noite se estende pra morrer.

Saibam todos que, nas pedras do meu rio, habitam as lendas que sobrevivem em mim: uma índia-mulher a estender roupas brancas no varal do céu limpo para, em seguida, tanger os cavalos alvos para o amojo das nuvens de janeiro; um homem-vaqueiro que, vestido de gibão e coragem, campeia, nas madrugadas quentes, o boi gordo da fartura em direção ao curral da invernia que se anuncia.

Se não ouvirmos o ribombar dos trovões em fevereiro, a índia e o vaqueiro hão de chorar a noite magra de águas, amasiada com a morte e a precisão nos desmundos do sertão de Licânia.

Também tu,

Também tu,

também tu suspiras

por águas que lavem

o pranto, as feridas,

e se possível o mundo.

&&&

Fazer duma palavra um barco

é todo o meu trabalho

ou da flor do linho o espelho

onde a luz do rosto cai

excessiva.

— Você, ao (re)ler os versos do poeta Eugénio de Andrade, leitor arisco, verá o “dia limpo como um adro deserto”, e assistirá, “lancinante e em frêmito”, ao seu corpo mergulhar no mundo num “fulgor de sol ou sangue ou sal.”

É pouco o que desejo,

e desse pouco me despeço.

Os versos perfeitos, suprema utopia, não podem fenecer. Uma vida sem tradução é letra-terra morta.

Obs.: os trechos, em itálico, foram extraídos da obra Poesia, de Eugénio de Andrade. — Porto: Assírio & Alvim, 2017 (1ª edição).

Clauder Arcanjo é escritor e editor, membro da Academia Norte-rio-grandense de Letras.

Política de Privacidade — Garantir a confidencialidade dos dados pessoais dos usuários é de alta importância para nós, todas as informações pessoais relativas a membros, assinantes, clientes ou visitantes que utilizam nossos sistemas serão tratadas em concordância com a Lei da Proteção de Dados Pessoais de 26 de Outubro de 1998 (Lei n.º 67/98). As informações pessoais recolhidas podem incluir nome, e-mail, telefone, endereço, data de nascimento e/ou outros. O uso de nossos sistemas pressupõe a aceitação deste Acordo de Privacidade. Reservamos o direito de alterar este acordo sem aviso prévio, por isso recomendamos que você verifique nossa política de privacidade regularmente para manter-se atualizado(a). Anúncios — Assim como outros sites, coletamos e utilizamos informações contidas em anúncios, como seu endereço de IP (Internet Protocol), seu ISP (Internet Service Provider), o navegador utilizado nas visitas a nossos sites (Chrome/Safari/Firefox), o tempo de visita e quais páginas foram visitadas. Sites de Clientes — Possuímos ligação direta com os sites de nossos clientes, os quais podem conter informações/ferramentas úteis para seus visitantes. Nossa política de privacidade não se aplica a sites de clientes, caso visite outro site a partir do nosso, deverá ler sua própria politica de privacidade. Não nos responsabilizamos pela política de privacidade ou conteúdo presente nesses sites. Para maiores informações, entre em contato conosco.