• search
  • Entrar — Criar Conta

Afogando-se em águas rasas

Ex-prefeito de Natal, em avançado processo de dissolução identitária, acumula erros e fracassos como estrategista e passa a depender exclusivamente da boa vontade de quem o menospreza e não o leva à sério.

*Franklin Jorge

[email protected]

O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves é o perfeito exemplo de político desprovido de senso de oportunidade, além de incapaz de avaliar com precisão a circunstância. Podia ter-se tornado uma grande liderança para além dos limites geográficos da capital do estado, ocupando o vazio deixado há anos por seu tio, Aluizio Alves. Mas, estranhamente, talvez por comodismo ou dificuldade de compreender e interpretar a história, escolheu ser liderado a liderar. Em resumo, falta-lhe a principal virtude do político: a capacidade de ação.

Como deputado estadual seu grande tour de force terá sido a criação das Centrais do Cidadão, projeto meritório adotado pelo governador Garibaldi Alves, seu primo, aliás, uma das poucas coisas positivas de seu governo. Alavancou o nome de Carlos Eduardo e nos fez acreditar que estávamos enfim diante de uma liderança emergente capaz de, num futuro próximo que se foi distanciando, dar ao Rio Grande do Norte novas opções e esperança de melhores dias através de ações, de fato, conectadas com os anseios populares.

Mas, não. Era tudo fogo de palha: o jovem político que admirava Carlos Lacerda e procurava pautar-se por novas perspectivas estratégicas, logo deu chabu ao trocar o parlamento pela administração pública. Mostrou-se, então, um político de folego curto, manietado por um temor que dir-se-ia analogicamente feminino, justamente quando as mulheres já dão as cartas na política do estado.

Colecionando um erro atrás do outro, parece ter chegado finalmente ao limite de suas possibilidades. Tornou-se Carlos Eduardo, após uma enfieira de ações equivocadas, um redundante fracasso em busca da benevolência da governadora Fátima Bezerra em cujas mãos depositou seu futuro. Somente ela, e mais ninguém, pensa ele em seu pauperismo analítico e interpretativo, poderá dar-lhe uma vergonhosa sobrevida.

Política de Privacidade — Garantir a confidencialidade dos dados pessoais dos usuários é de alta importância para nós, todas as informações pessoais relativas a membros, assinantes, clientes ou visitantes que utilizam nossos sistemas serão tratadas em concordância com a Lei da Proteção de Dados Pessoais de 26 de Outubro de 1998 (Lei n.º 67/98). As informações pessoais recolhidas podem incluir nome, e-mail, telefone, endereço, data de nascimento e/ou outros. O uso de nossos sistemas pressupõe a aceitação deste Acordo de Privacidade. Reservamos o direito de alterar este acordo sem aviso prévio, por isso recomendamos que você verifique nossa política de privacidade regularmente para manter-se atualizado(a). Anúncios — Assim como outros sites, coletamos e utilizamos informações contidas em anúncios, como seu endereço de IP (Internet Protocol), seu ISP (Internet Service Provider), o navegador utilizado nas visitas a nossos sites (Chrome/Safari/Firefox), o tempo de visita e quais páginas foram visitadas. Sites de Clientes — Possuímos ligação direta com os sites de nossos clientes, os quais podem conter informações/ferramentas úteis para seus visitantes. Nossa política de privacidade não se aplica a sites de clientes, caso visite outro site a partir do nosso, deverá ler sua própria politica de privacidade. Não nos responsabilizamos pela política de privacidade ou conteúdo presente nesses sites. Para maiores informações, entre em contato conosco.